A ideia

Ilustração: Emerson Fialho

Sempre gostei de escrever. Desde a época da adolescência, eu costumava inventar estórias, poemas e contos. A ideia de criar A Lua Tristonha surgiu há muitos anos. Para ser sincero, não lembro exatamente quando escrevi o texto original, só sei que faz bastante tempo.

O texto era simples, tinha apenas duas páginas. De lá para cá, a estória sofreu muitas alterações, especialmente nos anos de 2010 e 2011. Porém, a essência sempre foi a mesma desde o início, ou seja, buscava retratar a Lua, que vivia triste e solitária durante as madrugadas silenciosas, sem a presença das pessoas nas ruas. Já o Sol não tinha o que reclamar, pois as manhãs eram sempre muito movimentadas.

Os personagens eram, basicamente, apenas a Lua, o Sol e as estrelas. Mas faltava algo… faltava alguém… Foi assim que, em fevereiro de 2010, inspirado principalmente em minha filha, Júlia, resolvi criar Luana, a protagonista da estória, juntamente com a Lua. Nessa época, muitos elementos novos acerca da Lua – não concebidos no texto original – foram inseridos na estória. O livro responde a perguntas como: quais são as fases da Lua? O que é eclipse solar total? O que significa perigeu lunar?

Assim, além da ficção, o livro tem um componente didático, servindo para ensinar às crianças os segredos da Lua e despertar nelas o interesse pelo incrível mundo da astronomia.

Anúncios
Esse post foi publicado em - A Lua Tristonha, Literatura e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s