Astrônomos descobrem planeta em órbita de dois sóis

Missão Kepler, da Nasa, descobre planeta em órbita de dois sóis (Crédito: Nasa)

Todos nós sabemos que a Terra e mais sete planetas giram ao redor do sol. É o chamado sistema solar. Mas, será que existe algum planeta na órbita de dois sóis? O único conhecido estava no nosso imaginário: o Tatooine, planeta natal de Luke Skywalker, herói do filme Guerra nas Estrelas.

Mas, nesta quinta-feira (15/9), astrônomos americanos anunciaram, em estudo publicado na revista Science, a descoberta do primeiro planeta em órbita de dois sóis, batizado com o nome de “Kepler-16b”.

O Kepler-16b é muito parecido com o Tatooine de Guerra nas Estrelas. A diferença é que, no filme, o planeta onde vivia Skywalker era quente e desértico; já o Kepler-16b é um mundo congelado, com um tamanho similar ao de Saturno, e que orbita dois sóis em um círculo quase perfeito, a cerca de 200 anos-luz de distância do nosso sistema solar.

Ilustração mostra o Kepler-16b, o primeiro planeta conhecido em órbita de duas estrelas, descoberto pela missão Kepler da NASA (Crédito: NASA)

“Esta descoberta é assombrosa”, disse o co-autor da pesquisa, Alan Boss, do Departamento de Ciência de Magnetismo Terrestre, da Carnegie Institution. “Mais uma vez, o que costumava ser ficção científica, virou realidade”, afirmou.

“O Kepler-16b é o primeiro exemplo confirmado, não ambíguo, de um planeta circumbinário — um planeta que orbita não uma, mas duas estrelas”, disse o co-autor do estudo, Josh Carter, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.

Se você estivesse lá, no planeta Kepler-16b, poderia assistir a dois fenômenos bastante curiosos: um duplo pôr-do-sol e um eclipse do sol por outro sol (p.s.: na verdade, você nem aguentaria o frio, pois as temperaturas são menores do que 70º negativos).

Ilustração mostra um eclipse do sol (o maior, ao fundo) por outro sol (o menor, que está no meio), na perspectiva do planeta Kepler-16b (Crédito: NASA).

Uma vez que é feito de gás, Kepler-16b não pode abrigar vida, mas há evidências de que planetas rochosos são comuns com sol duplo em nossa galáxia. O estudo foi chefiado pelo cientista Laurance Doyle, do Instituto SETI (sigla em inglês para “Busca por Vida Extraterrestre”). Veja o vídeo abaixo:

Quer saber mais? Acesse o site da missão Kepler, da Nasa –  http://kepler.nasa.gov/

Anúncios
Esse post foi publicado em - universo e corpos celestes, Astronomia e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s