A Lua Tristonha e o Projeto “Acessibilize-se”: livros falados para deficientes visuais

522068_4520232454858_232489478_n

O livro “A Lua Tristonha”, de Rômulo Bourbon, agora faz parte do acervo do Projeto “Acessibilize-se”, do Centro de Inclusão, Arte e Meio Ambiente – CIAMA Cultural, que, em parceria com a Universidade Estácio de Sá, busca tornar acessíveis obras das literaturas nacional e estrangeira a pessoas com deficiência visual.

Como tornar as obras das literaturas nacional e estrangeira acessíveis aos deficientes visuais, já que muitos cegos não são alfabetizados em braile e os livros feitos nesse sistema são caríssimos?

A professora Analu Palma, atriz com mestrado em teatro pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, teve a ideia de fazer livros acessíveis durante uma meditação e, após uma pesquisa, constatou que há grande escassez desse tipo de livros. Então, ela uniu sua paixão pela literatura com seu conhecimento técnico de voz e interpretação e criou o Projeto Livro Falado.

analu-palma

Analu Palma, atriz com mestrado em teatro pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, coordena o projeto “Acessibilize-se”, do CIAMA Cultural.

O primeiro trabalho de Analu Palma foi em 2000, para a Academia Brasileira de Letras. Ela coordenou o projeto “Voz da Academia”, coleção de 20 livros de acadêmicos como Machado de Assis, João Cabral de Melo Neto, Jorge Amado, Guimarães Rosa e outros. Foram gravados e distribuídos 42 mil CDs – os audiolivros – para bibliotecas e instituições que atendem pessoas cegas. Depois houve uma produção menor de CDs de livros infantis, de Rachel de Queiroz e outros autores.

O Projeto Livro Falado cresceu com o passar dos anos, saindo do Rio de Janeiro e atingindo São Paulo, Curitiba, Salvador e o Distrito Federal, chegando até os oito países da Língua Portuguesa.

menino-menina-fita

No desenho, a ledora grava o audiolivro para o garoto deficiente visual. É assim que funciona o Projeto “Livro Falado”, de Analu Palma.

Em 2013, foi criado um novo projeto, o “Acessibilize-se”, do Centro de Inclusão, Arte e Meio Ambiente – CIAMA Cultural, que, em parceria com a Universidade Estácio de Sá, busca tornar acessíveis obras das literaturas nacional e estrangeira a pessoas com deficiência visual. Por meio da iniciativa, elas podem ouvir as histórias no site www.ciamacultural.com.br. As gravações são feitas por voluntários, que são capacitados gratuitamente nas oficinas de capacitação.

529440_168957313259875_28781450_n

Projeto “Acessibilize-se”, do CIAMA Cultural, em parceria com a Universidade Estácio de Sá.

E o livro “A Lua Tristonha”, que integra o acervo da Biblioteca do Planetário do Rio desde 2012, agora também faz parte do acervo do Projeto “Acessibilize-se”, do CIAMA Cultural, coordenado pela atriz Analu Palma. Veja o vídeo do projeto:

As pessoas que acessarem o site do CIAMA Cultural irão encontrar um espaço destinado à arte e à inclusão. Os livros falados estão disponíveis para a audição de pessoas com deficiência visual e instituições previamente cadastradas.

Contato
livrofalado@livrofalado.pro.br
Telefone 55 21 2549 6376
Brasil – Rio de Janeiro

Fonte: CIAMA Cultural

Anúncios
Esse post foi publicado em - A Lua Tristonha, Literatura e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A Lua Tristonha e o Projeto “Acessibilize-se”: livros falados para deficientes visuais

  1. Maria Amélia Correa Ouriveis disse:

    Tornei-me uma ledora. Obrigada Analu Palma. Maria Amélia Correa Ouriveis

  2. achei o projeto muito interesante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s