Telescópio russo instalado em Minas Gerais vai monitorar lixo espacial

151203131720_detrito_abre_640x360_spl_nocredit

Figura ilustrativa do lixo espacial (crédito da imagem: BBC).

Também chamados de detritos espaciais, são objetos artificiais que não possuem mais utilidade e estão na órbita da Terra. Estes objetos formam uma espécie de nuvem sobre o planeta. Possuem tamanhos e pesos variados (de gramas até toneladas). Ficam orbitando nosso planeta a uma velocidade de aproximadamente 35 mil km/h.

São considerados lixo espacial os detritos e componentes (elétricos e eletrônicos) de satélites; restos de foguetes espaciais; ferramentas perdidas pelos astronautas; partículas de tinta e combustíveis.

Para monitorar o lixo espacial na órbitra terrestre, um telescópio russo será instalado em Minas Gerais a partir do pico do Dias, em Brazópolis (MG), município distante 453 km de Belo Horizonte. O equipamento começará a ser testado na noite de 23 de fevereiro.

23jan2017-instalacao-de-partes-de-telescopio-russo-no-observatorio-do-pico-do-dias-em-brazopolis-mg-1485191641453_615x300

Instalação de partes de telescópio russo no observatório do pico do Dias, em Brazópolis

Construído pela agência espacial estatal russa Roscosmos, o telescópio vai mapear os detritos que estão na órbita da Terra, fragmentos e pedaços de satélites sem uso e foguetes velhos que continuam no espaço.

 O equipamento é o primeiro desse tipo instalado no Brasil e também o primeiro do projeto russo fora do país de origem.

Com investimentos de R$ 10 milhões, custeados ao longo de dez meses pela Roscosmos, o projeto teve início em abril de 2016 e contou com a participação de seis técnicos e engenheiros brasileiros, que acompanharam a implantação do telescópio, e outros 14 profissionais russos, responsáveis pela instalação e montagem do telescópio.

23jan2017-cientistas-e-tecnicos-russos-e-brasileiros-que-participaram-da-montagem-de-um-telescopio-russo-no-observatorio-do-pico-do-dias-em-brazopolis-mg-1485191468405_615x300

23jan2017 Cientistas e técnicos russos e brasileiros que participaram da montagem de um telescopio russo no observatorio do pico do Dias em Brazópolis-MG (crédito da imagem: BBC)

Os 14 cientistas russos que participaram da implantação da estrutura mecânica, eletrônica e de informática do equipamento já deixaram o país.

Nos próximos dias, outros seis profissionais russos chegarão ao Brasil e serão responsáveis pela montagem final, adequando as lentes, os espelhos, o cilindro e a câmera do equipamento, montando a parte de ótica e do software do equipamento. A cúpula de seis metros de diâmetro, os computadores e a sala de monitoramento de 50 metros quadrados estão instalados e prontos.

Lixo espacial em números

– Há mais de 21 mil pedaços maiores do que 10 cm em órbita da Terra;
-mais de 100 milhões de pedaços menores do que 1 cm;
– Cada pedaço viaja a 28.163 km/h;
– A maior parte do lixo orbita entre 750 e 800 km de distância do planeta.


Fontes:
UOL
SuaPesquisa

Anúncios
Esse post foi publicado em - curiosidades, Astronomia e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s